Telefone 55 11 2692-7123 | WhatsApp 55 11 97100-4668 contato@bestmoney.tur.br

A revista norte-americana International Living, especializada em viagens para idosos, publicou no início do ano o Annual Global Retirement Index, um ranking com os melhores destinos para viver a aposentadoria.

De acordo com a revista, o ranking foi baseado em informações como custo de vida, benefícios para aposentados, clima, sistema de saúde, entre outros.

Pela quinta vez, México, o país de Zapata, está no topo da lista. E por mais incrível que pareça, há seis (isso mesmo, SEIS) países latino-americanos brilhando entre os top 10. A International Living publica o ranking há 25 anos.

Veja a lista:

10. Malta

O sol brilha durante 300 dias por ano na pequena ilha mediterrânea que ajudou a desbancar o Império Otomano. O inverno não é nada rigoroso e a comunidade, pequena, tem a língua inglesa como oficial. Com uma aposentadoria bem farta (RÁ!), um casal vive de boas na ilha por US$ 2700 (cerca de R$ 8800).

Mas o que conta mesmo é o preço dos serviços médicos: uma visita ao clínico geral custa em média US$ 20, enquanto que a um especialista, US$ 65.

9. Portugal

Além de não ser necessário aprender outro idioma, viver uma vida a dois (na melhor idade) em Lisboa até que sai barato: US$ 2200 por mês, incluindo aluguel. Em outras cidades da terrinha, o valor pode cair para US$ 1700 (R$ 5580).

8. Nicarágua

Nada melhor do que o clima caribenho para aproveitar os últimos dias de vida, certo? Acompanhado de chocolate e café premiados, charutos e rum de primeira, e pessoas extremamente acolhedoras e sorridentes, fica ainda melhor.

Pois assim é a Nicarágua, na América Central. Se a diabetes, o colesterol, o fígado e o pulmão pedirem um arrego, a revista International Living explica que a oferta de produtos saudáveis vem aumentando nos supermercados.

7. Espanha

Dentre os países da Europa, é o mais barato para se viver. Um casal vive no maior conforto com cerca de 6 mil reais. A comida é muito barata, e ainda por cima extremamente saudável. Não é à toa que a dieta mediterrânea vem atraindo adeptos de um estilo de vida fitness.

6. Malásia

Cidades limpas e modernosas, sistema de transporte público que funciona, além de praias maravilhosas e parques naturais exuberantes. A Malásia é barata e tem tudo para um aposentado viver sem passar um minuto só de tédio. Lugar perfeito para compensar as dezenas de anos gastos em tardes maçantes na frente do computador do escritório.

5. Colômbia

Esqueça Narcos, Farc e toda aquela imagem que a mídia mostra sobre o país. A Colômbia é acolhedora, caliente, fica aqui do lado e pode te inspirar a finalmente fazer o Gárcia Márquez e escrever aquele livro de realismo fantástico que nunca foi escrito porque o trabalho tomava todo o seu tempo.

O café é maravilhoso, há florestas tropicais, mas também montanhas, e o Caribe. Tudo isso em um só país. Por cerca de R$ 4 mil, um casal de aposentados pode alugar um casarão poderoso num bairro nobre de Medellín.

4. Costa Rica

Um país que não tem exército só poderia ser um país maravilhoso. A Costa Rica tem praias preservadas e pessoas muito acolhedoras. Apesar de o custo dos serviços médicos ser mais caro do que a média, a tecnologia usada pelos profissionais, sempre atualizados, é de primeira.

O único problema que você pode ter é em se localizar: com um sistema de endereços que funciona com pontos de referência, San José torna-se desafiadora. Mas isso é só enquanto você não se acostuma.

3. Equador

Os tratamentos de saúde são baratos e o governo garante descontos de até 50% para maiores de 65 anos em muitos serviços públicos e privados, como transportes, voos e eventos culturais e esportivos.

2. Panamá

Modernoso, o país da América Central funciona como uma filial dos Estados Unidos: os supermercados são abastecidos de tudo quanto é produto diferentão, há ar condicionado e internet em todos os lugares, os shoppings são praticamente templos de consumo, e quase todos os serviços do país oferecem descontos para idosos.

1. México

O México figurando no topo da lista parece nonsense, mas há várias razões para ele estar aqui. A principal é o custo de vida. O aluguel mensal de um apartamento de dois quartos em alguma das rivieras do país, na beira do mar do Caribe, pode sair por R$ 1900.

FONTE: www.viagemeturismo.abril.com.br